Por Davi Netto em 16-04-2021

O Wordpress é a ferramenta de construção e mantenimento de sites mais popular da internet. A inteface amigável para o profissional faz com que desenvolver um site bonito seja simples e dispense a utilização de código em grande parte. Apesar de ser intuitiva e popular, o Wordpress pode não ser a ferramenta mais adequada para desenvolver o site de sua empresa.

Sem dúvidas o Wordpress é completo e rico em recursos, porém grande parte das empresas não precisam destes recursos em seus sites corporativos. Toda essa complexidade adicional acaba sendo um problema futuro que faz com que após 3 anos, sua empresa tenha que pagar por um novo site. E este ciclo se repete por várias e várias vezes.

Mas, por que isso acontece? Após pensar nessa pergunta por um tempo, resolvi explicar de maneira resumida sobre os 6 principais problemas do Wordpress.

O Wordpress é lento demais para os tempos atuais

É possível ter um site leve em Wordpress, mas não é o que acontece no mercado: 90% dos casos que recebemos na empresa são de sites em Wordpress feitos com templates de internet que são repletos de plugins. Repletos. Um site insitucional simples de Wordpress possui pelo menos 10 plugins instalados, fazendo com que a página fique lenta, carregada e com visibilidade baixa.

Cada plugin instalado injeta códigos e bibliotecas de css e js no site para funcionar. Há casos de plugins que carregam bibliotecas enormes para utilizar uma pequena fração da mesma, disperdiçando banda e prejudicando a performance do site no GTMetrix e Core Web Vitals. Ao custo de adicionar uma seção mais elegante no site, ele acaba ficando mais pesado e lento, demorado para carregar e as taxas de rejeição aumentam.

O Wordpress pode parar de funcionar repentinamente.

Plugins são partes móveis, e assim como na mecânica, partes móveis estão fadadas dar mais manutenção e pararem de funcionar mais rapidamente. Esse é um problema silencioso e perigoso, que estoura em alguma atualização automática do Wordpress ou do PHP e acabam quebrando o site po completo, da noite para o dia.

Nas atualizações, é comum que plugins essenciais do site sejam imcompatíveis com as novas versões do Wordpress ou PHP, tornando a atualização completamente inviável e as vezes difíceis demais de se reverter se não houver algum backup. Não é difícil encontrar donos de empresa dizendo “Meu site parou de funcionar”, “Meu desenvolvedor não atende”, “Meu site desconfigou”. O empresário acaba tendo que fazer o site de novo e do zero.

O Wordpress tem muitas vulnerabilidades de segurança

Qual a alternativa para não quebrar um site cheio de dependências? Nunca atualizá-lo. Muitos profissionais optam por essa via com receio dos riscos de atualizar o Wordpress, PHP ou Plugins. Mas devemos lembrar que as atualizações são cruciais para corrigir bugs e falhas de seguranças encontradas.

Um site desatualizado fica mais lento e vulnerável a ataques de hackers que podem injetar códigos maliciodos no servidor para roubar dados dos visitantes, exibir anúncios, minerar bitcoins, e até mesmo injetar informações ilegais no banco de dados do site.

O Wordpress é usado por todos, mas dominado por poucos

Todo profissional de TI, web designer, ou pessoa de comunicação já mexeu no Wordpress. As funções mais básicas são fáceis de aprender. E dessa forma, desenvolver um site em Wordpress se tornou um padrão de mercado e um ponto seguro dos profissionais da área…. até dar algum problema.

Quando acontece algum problema com banco de dados, plugin, parte visual do site, quase ninguém no mercado consegue solucionar o problema. O Wordpress é uma caixinha de surpresas onde cada site é feito de um jeito diferente, tornando impossível a detecção e resolução rápida de problemas. O profissional que domina o Wordpress é caríssimo e quase impossível de encontrar. Quando o problema é crítico demais, a solução de refazer o site de novo acaba sendo a mais barata.

Qual as alternativas para o Wordpress?

Depende. No caso de microempresários que querem ter um site, ferramentas como o Wix e Google Sites são uma boa alternativa para fazer uma página bem simples sem perder muito tempo. No caso de empresas pequenas e médias que possuem recursos para investir em uma página profissional, a recomendação é a contratação de um profissional que utilize algum SSG (Static Site Generator) como Jekyll, Hugo, Gatsby, Next.js.

Os benefícios dos SSG’s frente ao Wordpress são vários, desde aumento considerável da segurança, performance, escalabilidade e longevidade dos projetos desenvolvidos. Por esse motivo, sites desenvolvidos nessas novas estrutura tem superado sites de Wordpress nos posicionamentos do Google e ganhado cada vez mais espaço.

O mais interessante é que em alguns casos é possível transformar uma página já existente para esses novos formatos dependendo de seu estado de conservação.

Privacidade é o assunto da vez. Vai ficar de fora?

Receba nossos guias práticos que te ajudarão a melhorar a tecnologia na sua empresa.